Notícias

Capoeira como instrumento humanizador

 
 

 

      A Fundação Beneficente Lucas Araújo desenvolve diversas atividades voltadas ao fortalecimento dos vínculos e ao desenvolvimento integral dos seus atendidos. Uma dessas iniciativas, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (Comdica), vai oferecer sete oficinas voltadas para as meninas do Lar da Menina Pe. Paulo Farina e também para as crianças das escolas de Educação Infantil. O programa conta com oficinas de dança, música e canto coral; arte culinária; capoeira; artesanato; inclusão digital e participação sócio familiar.

      Na oficina de capoeira, as meninas aprendem os fundamentos da dança, além de noções de ritmo e passos específicos e o contato com instrumentos como o berimbau, agogô, pandeiro e reco-reco. Com a prática, os participantes são estimulados em suas aptidões físicas, movimentos espontâneos e de expressão corporal individual por meio de movimentos criativos.

      Evandro Mesquita, ou “professor Milico”, como é conhecido, ministra as aulas. Na opinião do monitor, que mantém o Grupo Liberdade Casa Grande de capoeira, as atividades estimulam o desenvolvimento físico e social dos jovens. “Quanto mais cedo a criança tiver acesso ao esporte e a cultura, mais longe das drogas e das situações de risco ela vai ficar”, destacou.

      As oficinas serão desenvolvidas por monitores que já atuam na Fundação, além de novos profissionais que vão integrar o projeto. Ao todo serão beneficiadas 130 meninas, atendidas no turno inverso ao escolar e 88 crianças de 03 a 05 anos, nas escolas de educação infantil.

Fotos: Caroline Simor
Oficinas oportunizam momentos de lazer, cultura e conhecimento

Voltar